O que o seu endereço diz sobre você? Provavelmente muita coisa, principalmente para donos de negócios que tentam atingir a todos os potenciais clientes com mensagens relevantes. Estratégias de segmentação se tornaram maneiras extremamente eficientes para atingir nichos de mercado, e a informação geográfica é a peça que faltava para completar o quebra-cabeça.

Quem, o que, onde, e por quê?

Marqueteiros utilizam diferentes estratégias para conhecer profundamente o seu público alvo. Estratégias de segmentação tradicionais geralmente se concentram em analisar quatro aspectos:

Geográfico: onde eles estão? Abrange características como localização entre urbano ou rural, clima e o tamanho do mercado.

Demográfico: quem eles são? Inclui fatores como idade, renda, gênero, etnia, entre outros.

Psicográfico: o que eles querem e por que eles querem? Segmentação baseada em personalidade, motivação, e estilos de vida.

Comportamental: o que eles fazem? Abrange aquisições passadas, históricos de visitas a um determinado lugar e outras interações.

Normalmente esses aspectos ajudam a criar personas de diferentes tipos de consumidores. Eles também ajudam a criar segmentos para direcionar eficientemente os investimentos. O geomarketing atua justamente nessa direção – definindo características da população ao estudar a demografia de áreas específicas – agindo como um recurso essencial para melhor entender o perfil do público de uma região e descobrir o que eles procuram a partir do lugar de onde moram.

Esse campo de pesquisa já existe há um bom tempo. Na realidade, consta que tenha sido originado na Inglaterra ao final do século XIX. Charles Booth, um pesquisador da época, gastou muitos anos estudando as causas da pobreza em Londres. Durante os seus estudos, arquivando as características da população, Booth desenvolveu a ideia de “classificar bairros” para criar arquivos com informações sobre a demografia em 1891.

O que começou como um método para ajudar a diminuir a pobreza (e de fato o seu trabalho eventualmente influenciou a criação de projetos de governo) logo se tornou uma ferramenta poderosa para o comércio. O geomarketing se baseia em duas ideias:

  1. Pessoas que moram no mesmo bairro tendem a possuir características parecidas do que pessoas de outros bairros. Fatores semelhantes são vistos no histórico de aquisições de bens de consumo.
  2. Um bairro pode ser categorizado ao analisar o perfil das pessoas que moram lá, e um bairro que possui perfis similares de habitantes pode ser incluído dentro de um mesmo segmento.

Entender a demografia do seu público alvo é fundamental para o sucesso de seu negócio. Você não apenas precisa entender o perfil do nicho para conseguir tomar decisões precisas sobre, por exemplo, como serão oferecidos os seus produtos e serviços, mas como também necessita de informações que ajudem a determinar as embalagens, os preços, as promoções e a localização adequada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *