A pesquisa Promológico, feita pela Agência de soluções NewStyle, traz um dado interessante sobre comportamento do consumidor no que se refere a promoções: 44% dos brasileiros entrevistados dizem se manter fiéis a marca depois de ter comprado, pela primeira vez, um produto em promoção.

Analisando este dado apontado pela pesquisa, é fácil perceber o quanto as ações de marketing são fundamentais para os negócios.

Agora imagine poder ser ainda mais assertivo nas suas campanhas, oferecendo, de fato, o produto ou um mix de produtos certos para o seu público, respeitando as características de quem vive ou trabalha perto da sua loja.

Como? Usando a inteligência do geomarketing!

Crie ações diferentes para seus PDVs, direcionadas para o perfil do público consumidor de cada região.

Vamos pensar em um caso real: sua empresa, com inúmeros artigos, está crescendo e expandindo seus Pontos de Venda (PDVs) por regiões distintas.

Você começa a fazer campanhas de marketing para alavancar as vendas, porém, a comercialização de determinados produtos vêm diminuindo em alguns de seus pontos.

O primeiro passo para resolver este entrave é a utilização da segmentação geodemográfica. Ela pode auxiliar varejistas com muitos PDVs a traçar campanhas segmentadas para cada ponto de venda.

Ou seja: uma otimização das ações de marketing, por meio de um estudo que avalia os hábitos da população que reside ou trabalha em cada região próxima a um de seus PDVs, pode contribuir para suas conversões/vendas. Essa segmentação pode ser realizada por município ou vizinhança, vai depender das necessidades da sua empresa.

Assim, por exemplo, informações como idade, renda, presença de filhos, estado civil e outras podem ser mapeadas e analisadas em cada região.

A localização de seu PDV e os atributos demográficos, socioeconômicos, mercadológicos e comportamentais da região do seu entorno têm papel primordial para compreender o público que frequenta os estabelecimentos.

Com esses dados em mãos, é possível realizar campanhas direcionadas para quem visita sua loja.

Exemplificando:

Vamos a um exemplo hipotético: Seguiremos a lógica de uma empresa que possui PDVs em regiões com características distintas. A utilização da segmentação geodemográfica para analisar o perfil do público de cada região de influência dos seus PDVs, fez com que esta criasse ações diferentes para cada ponto de venda, voltadas para o perfil do público consumidor de cada região.

Assim, a empresa conseguiu realizar ações de vendas e marketing mais assertivas, que geraram um retorno maior.

Digamos que no PDV X a decisão foi por priorizar o lançamento do novo shampoo para crianças de até 7 anos, que tem mais benefícios e um preço mais alto que os demais disponíveis no mercado. De onde veio essa decisão? Veio dos dados da segmentação geodemográfica.

Observou-se que na região do ponto de venda X, moram ou circulam pessoas com filhos menores de 7 anos, com renda e escolaridade alta. Este é o público target desse tipo de shampoo e, portanto, faz sentido priorizar esse produto no PDV X.

No outro PDV Z, localizado em outra região, majoritariamente solteira, o shampoo para crianças não tem o mesmo impacto de venda, então, ele pode ficar somente na gôndola sem destaque.

Esse é um exemplo clássico de como a segmentação geodemográfica pode ser utilizada para ações de marketing e vendas.

A Cognatis possui o GEOpop® Affinity, uma base de informação que classifica todos os bairros e municípios brasileiros baseados em suas características geodemográficas, mercadológicas e de infraestrutura.

Assim é possível otimizar suas ações de marketing e vendas.

Fique por dentro! Confira mais artigos sobre o tema:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *