O Snapchat foi o pioneiro no uso da tecnologia de geofiltros, que permite aos usuários adicionarem um filtro que faz referência a sua localização no momento.O princípio é simples: os sinais de localização do smartphone captam onde o usuário está e o geofilter apropriado é oferecido com base neste local. 

Em um primeiro momento, o Snapchat disponibilizou a novidade para algumas cidades e bairros. Uma forma divertida de avisar os amigos, por exemplo, que você estava passando por Nova York.

Oportunidade para empresas

O Snapchat revolucionou o geomarketing com geofiltros em junho de 2015, ao lançar os “geofilters patrocinados” para empresas. O McDonalds foi o primeiro a experimentá-lo,com ilustrações de cheeseburgers e batatas fritas disponíveis para o usuário enquanto ele estivesse na loja física. Contudo, mesmo perto da loja, o usuário poderia ver o filtro e optar por entrar e fazer uma compra. Uma estratégia de geomarketing e tanto.

Mas a ferramenta só virou uma opção para as pequenas e médias empresas em fevereiro de 2016, com a chegada dos “geofiltros customizados” (geofilters on-demand). Ela permite agora que qualquer pessoa crie seu próprio geofiltro customizado em uma área específica, por um determinado período de tempo.  O preço é democrático: a partir de cinco dólares.

 Mais snaps, mais publicidade

Com o “geofilter on demand”, pequenas e médias empresas podem apostar no geomarketing com geofiltros, usando o Snapchat como o seu próprio canal de marketing sem custos proibitivos. Os usuários dessa rede social, por exemplo, ficam mais propensos a enviar “snaps” de um determinado local se ele fornecer um geofiltro interessante ou artístico. Estratégia de pouco custo que aumenta a publicidade para o negócio e o engajamento com a marca.

Com Geomarketing.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *