No Brasil, todos os anos, centenas de milhares de empreendedores investem na aquisição de um novo ponto comercial. A maioria esmagadora encontra grandes dificuldades para coletar os dados de que precisam para tomar decisões. Como saber se aquele ponto é bom ou ruim? Se é melhor ou pior que outros oferecidos por valores semelhantes? Muitos procuram responder a estas perguntas de maneira artesanal, conversando com comerciantes na vizinhança ou consultando os antigos operadores do ponto existente. Naturalmente, estes métodos podem até ajudar a excluir opções muito ruins, mas não são robustos o suficiente para que possam assegurar o melhor uso dos seus recursos.

Alguns empreendedores procuram obter dados demográficos da região consultando o IBGE ou outros órgãos oficiais. Infelizmente descobrem mais tarde que nestes casos os dados não estão facilmente disponíveis no nível geográfico desejado ou, quando estão, foram coletados há mais de cinco anos. Porém, a obtenção de uma boa compreensão da demografia local antes de aplicar seus investimentos é fundamental para seu sucesso. Se o investidor atua no mercado infantil, por exemplo, é seu dever identificar o número de crianças que moram no bairro; o número de empresas do mesmo segmento que atuam nas proximidades; renda e escolaridade dos chefes de família que residem no bairro e os que fazem fronteira, entre outros fatores relevantes para o negócio.

O primeiro contato com uma empresa que fornece dados geodemográficos, como a Cognatis, surpreende muitos executivos. A quantidade de dados disponíveis para análise, por exemplo no GEOpop®, é algo que impressiona. Não é raro observar que muitos desses executivos mudam suas estratégias quando percebem os infinitos indicadores demográficas que podem ser mensurados a partir de uma única plataforma.

Além disso, ao manipular estatísticas em um mapa interativo, como o NETtool®, o empresário assume uma posição privilegiada para reduzir significativamente as despesas de trabalho. Com uma plataforma de geomarketing que funcione pela internet, o empresário tem as informações que precisa na tela de seu computador ou dispositivo móvel, contendo dados sobre o perfil urbano, demográfico e comercial da região, onde e quando precisar. Os dados desempenham um papel fundamental, porque ajudam a identificar rapidamente os melhores lugares para investir, deixando os donos de estabelecimentos comerciais em uma posição muito boa para tomar decisões.

Investir em soluções de GIS (Sistema de Informação Geográfica) passou a ser uma estratégia mais comumente usada por grandes varejistas que precisam avaliar um amplo alcance geográfico. Muitas vezes, essas grandes empresas varejistas usam programas sofisticados para explorar novas possibilidades de pontos comerciais, analisando modelos de dados que examinam tudo, de quanto dinheiro os residentes ganham até onde os concorrentes estão, em qualquer rua. Pequenas empresas estão apenas começando a adotar a prática de como pretendem expandir.

Armado com um tablet ou laptop, um cliente pode ver um local em potencial, puxar um mapa na tela e isolar variáveis ​​com apenas alguns cliques: tráfego no bairro, construção e imóveis disponíveis e todos os indicadores que ajudarão a identificar o mercado-alvo e prever vendas.

Numa época em que as empresas analisam cada clique que os consumidores fazem na web, as empresas também estudam os hábitos dos consumidores longe de seus computadores, com o objetivo de encontrar não só a melhor localização física, mas também uma estratégia operacional e ideal para o local.

Quer saber mais como a Cognatis pode ajudar a trazer inteligência de mercado para a sua empresa? Acompanhe a Cognatis pelo Linkedin e saiba como aplicar estudos de geomarketing ao seu negócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *