Nesta segunda-feira (05) é comemorado o Dia Oficial da Farmácia, data que celebra a primeira convenção dos oficiais de farmácia, em 1953, na Biblioteca Municipal de São Paulo. Aproveitando dia da farmácia, resolvemos mostrar brevemente como estão distribuídas as farmácias na capital paulista, cidade onde nasceu a comemoração.

O setor de drogarias movimenta anualmente cerca de R$ 16 bilhões no Brasil, de acordo com dados da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma). Além disso, segundo a associação, existem atualmente mais de 54 mil estabelecimentos que vendem remédios, cerca de uma para cada 3.200 habitantes.

Atualmente, em São Paulo, os bairros que contam com o maior número de farmácias são Tatuapé, Santo Amaro e Santana, localidades também conhecidas por serem populosas. Isso, no entanto, não significa que o número de farmácias é proporcional ao volume populacional. No caso dessas três localidades, o número de farmácias por 10.000 habitantes é  semelhante. Confira:

Bairros com mais farmácias em São Paulo

Número de farmácias População Farmácias por 10.000 habitantes
Tatuapé 84 97.053 0,87
Santo Amaro 64 35.762 1,79
Santana 58 48.029 1,21

Fonte: Base Cognatis de Empresas

O número de farmácias em um bairro parece depender de vários outros fatores, como a prevalência de doenças ou condições crônicas na população, algo que pode ser relacionado ao número de idosos no bairro, o poder aquisitivo e a presença de hospitais ou consultórios médicos.

Por isso, quando observamos a tabela com os três bairros com o maior número de farmácias por 10.000 habitantes, os dados são bem distintos. Observe:

Bairros com maior saturação de farmácias por habitante em São Paulo

Número de farmácias População Farmácias por 10.000 habitantes
Lapa 40 10.422 3,84
Jardim Paulistano 10 3.367 2,97
Centro 28 9.805 2,86

Fonte: Base Cognatis de Empresas

Os bairros da Lapa, do Jardim Paulistano e do Centro ocupam os primeiros lugares entre os bairros com maior concentração de farmácias por habitante. Dos três bairros com o maior número de farmácias que havíamos citado na tabela anterior, o bairro de Santo Amaro, que conta com 1,79 farmácia por habitante, é o mais bem colocado, aparecendo em 5º lugar.

Perfil dos bairros

Geralmente, os bairros mais “idosos” são bastante atraentes para as  farmácias. Analisando os seis bairros com base nas informações do GEOpop® (base de dados) e nos recursos do NETtool® (ferramenta de geomarketing online), isso se confirma. O bairro da Lapa é o que conta com o maior percentual de idosos entre os que mais concentram farmácias por habitante. Na região, a população idosa corresponde a mais de 20%. Em seguida, aparece o Jardim Paulistano, com 15,89%, e o bairro de Santana, com 15,07%.

Os aspectos econômicos também contam, pois estão relacionados à capacidade da população de adquirir os medicamentos desejados. Nesse caso, o bairro Jardim Paulistano, com uma renda familiar média de R$ 13.919,06 e a segunda colocação entre os maiores concentradores de farmácias por habitante, sai na frente, seguido de Santo Amaro (R$ 9.440,13) e Santana (R$ 7.400,29).

Vale destacar que, dos seis bairros citados, o de Tatuapé (que conta com o maior número de farmácias) conta com a segunda menor renda familiar média (R$ 6.769,63), ficando atrás apenas do Centro (R$ 3.027,28).

Em relação ao número de hospitais, os bairros de Tatuapé (27 hospitais), Santo Amaro (22 hospitais) e Santana (21 hospitais), que contam com o maior número de farmácias, mas não a maior concentração por habitante, são os que se destacam.

Mas e o Centro? O bairro conta com um percentual baixo de idosos (apenas 7,28%), detém a menor renda familiar média (R$ 3.027,28) e conta com apenas quatro hospitais. Por que então sua relação de farmácias por 10.000 habitantes é tão alta? A resposta pode estar na população diurna do bairro. Cerca de 204 mil pessoas trabalham no Centro de São Paulo, enquanto, nos outros bairros citados, o maior número de trabalhadores é o do bairro de Tatuapé, com apenas 57.962.

Baixe o eBook da Cognatis Como expandir uma rede de farmácias com geomarketing e entenda como vários aspectos geomercadológicos podem influenciar no sucesso e na decisão de expandir o seu negócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *