Use a Inteligência de Mercado a seu favor para, literalmente, saber onde você está pisando

Um fator importante para se ter segurança e sucesso nos negócios é conhecer o seu mercado, os seus concorrentes e onde eles se encontram e interagem. Uma forma de fazer este levantamento de maneira eficiente e rápida é por meio de um estudo de segmentação geodemográfica de regiões.

Antes de tudo, vamos começar com a definição do que é Segmentação Geodemográfica.

Saiba Mais:
::: Encontre (ou mapeie) as melhores vizinhanças para seu produto

Segmentar significa separar em grupos, ou segmentos, que sejam homogêneos individualmente e heterogêneos entre si. Ou seja: pegar um grande grupo e transformá-lo em grupos menores, levando em consideração alguns atributos inerentes a todos e os agrupando por semelhanças.

Já Geodemografia é a união das raízes gregas: geo (terra), demo (povo) e grafia(descrição).

Com isso, tem-se o cruzamento de dados de localização com os de características sociais e econômicas de pessoas. Em bom português, trata-se de saber quem ocupa ou circula em determinada área, em qual momento – e, mais importante: como aproveitar essa informação privilegiada.

A partir dela, pode-se traçar o potencial de uma região para o seu empreendimento. Digamos que você pretenda abrir uma revenda de automóveis em determinado bairro de São Paulo.

Uma pesquisa básica levaria em conta se já existem estabelecimentos semelhantes por perto, a quantidade de concorrentes e, em linhas rápidas, as características dos habitantes da região.

Mas, atenção: o foco aqui não está nos tipos de carros que você venderá, nem nos preços praticados. Este início parte por conhecer bem a vizinhança do seu negócio, e o levantamento citado acima se mostrará superficial para este fim.

E é neste ponto do seu planejamento que entra o estudo de potencial de uma região por meio de segmentação geodemográfica.

Parece um conceito um tanto complicado, mas ele é de fácil compreensão. Além do mapeamento quantitativo e qualitativo da concorrência, esse levantamento analisa o perfil dos consumidores em potencial (idade, renda, ocupação, ciclo de vida etc) e os seus hábitos de consumo (o que e quanto consomem). Com estes dados, você poderá:

1 – Determinar a chance de sucesso do PDV escolhido, mantendo o plano original ou procurando um local mais adequado;

2 – Adaptar os perfis dos seus produtos para torná-los mais “vendáveis” a quem você pretende oferecê-los.

Voltemos ao caso da revenda de carros. Instalá-la em uma região repleta de casais jovens pode significar oferecer SUVs com bom espaço interno para uma cadeirinha de criança. E se a loja ficar em um centro financeiro que distribui bônus polpudos de fim de ano, que tal investir em modelos de luxo com os opcionais dos sonhos dos executivos?

Outro ponto muito interessante está nas alterações de público da área ao longo do dia – afinal, não se pode partir do pressuposto de que o perfil de uma região é determinado somente pela população que mora nela, mas, também, pela população que trabalha e estuda nas redondezas, ou seja, circula por ali durante o dia.

Quem passa perto do seu Ponto de Venda (PDV) pela manhã não necessariamente será a mesma pessoa que passará no fim da tarde, e esse conhecimento permite adaptar estratégias de negócio.

Da mesma forma, é importante delimitar as suas fronteiras. Cognatis possui duas modalidades de segmentação geodemográfica, a municipal e a de vizinhança, para empresas que não querem despender tempo e recursos para realizar um estudo individualizado. 

Escolha a mais adequada para o seu negócio e use a Inteligência de Mercado a seu favor para, literalmente, saber onde você está pisando.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *