“Para a Cognatis, Geomarketing é qualquer processo de geração de inteligência mercadológica em que a consideração contexto espacial seja essencial para o resultado.”

Há bastante desacordo na literatura especializada sobre qual é a melhor definição do geomarketing. O site Wikipedia™ por exemplo oferece diferentes definições dependendo do país e respectivos autor(es). Em sua página brasileira, o Geomarketing é definido como uma “abordagem ao marketing”, ao passo que em sua página norte-americana, é descrito como a “integração entre marketing e inteligência geográfica”. Há ainda quem sugira que o Geomarketing seja uma ferramenta, um tipo especial de pesquisa de marketing, ou simplesmente um conjunto de informações. Afinal, o Geomarketing é uma ferramenta, um conjunto de informações, ou uma metodologia de análise?

Para a Cognatis, Geomarketing é qualquer processo de geração de inteligência mercadológica em que a consideração contexto espacial seja essencial para o resultado. Desta forma, Geomarketing pode ser uma ferramenta, um conjunto de informações, uma abordagem analítica, ou qualquer combinação das mesmas, desde que utilizadas com fins de marketing, e utilize uma abordagem geográfica.

Vamos a alguns exemplos:

1. Estudos de expansão de rede de pontos de vendas (PDVs):
Estes estudos visam munir investidores sobre o retorno potencial e riscos atrelados à abertura de novos pontos de vendas. Uma das perguntas importantes é se há ou não potencial de consumo suficiente em uma região para a abertura de uma nova unidade. A resposta na maioria das vezes depende de características da região (contexto espacial) como o volume e perfil dos consumidores e concorrentes locais. Esta é uma questão que o Geomarketing pode responder, fazendo uso de informações específicas, ferramentas, métodos de análise próprios, tudo isso junto.

2. Segmentação de PDVs:
O objetivo neste caso é classificar unidades de vendas (PDVs) de acordo com as características dos respectivos mercados locais. Assim, ficam em um mesmo grupo os PDVs localizados (contexto geográfico) em regiões similares do ponto de vista mercadológico. Vale ressaltar que tal estudo pode ou não utilizar ferramentas de SIG (sistemas de Informações Geográficas), mas quase certamente utilizará ferramentas de análise estatística. O que faz deste um estudo de Geomarketing não é, portanto, a metodologia ou a tecnologia utilizada, mas o fato de se abordar uma questão de marketing (classificar PDVs por potencial mercadológico) com uma abordagem geográfica.

Inúmeros outros exemplos podem ser encontrados no nosso site. O importante de se lembrar é que o Geomarketing não é algo engessado, um método ou uma ferramenta, que pode se adquirir e utilizar.

Geomarketing é qualquer forma de resolver questões mercadológicas que dependem do contexto geográfico em que se manifestam.

Na Cognatis, cada dia, e com cada novo cliente, aprendemos mais uma forma de aplicar este conceito na prática.