Você sabe onde o seu cliente mora? Sabe se os frequentadores do seu PDV moram perto do seu estabelecimento comercial ou estão só de passagem? Ao planejar uma comunicação, você leva isso em consideração? E porque isso é importante?

Vamos tomar como exemplo um centro de compras imaginário: um shopping center localizado entre dois bairros totalmente diferentes: um, com predominância da classe De E, e outro, com população das classes A e B. Em uma cidade grande, essa é uma situação corriqueira – exemplos como esses não faltam em várias capitais brasileiras. Como é que uma loja de roupas deste shopping pode planejar uma campanha promocional sem saber qual é o perfil sociodemográfico de seu cliente?

Para uma loja de nicho, isso até é simples. Mas para uma grande loja de departamentos, uma ação que deveria ser corriqueira pode se tornar um pesadelo. Como definir a maior parte do público que frequenta aquela loja? Como planejar ações de comunicação que revertam em vendas de forma assertiva? Ou ainda: se é necessário fazer uma remodelagem do público que frequenta o estabelecimento, de onde partir?

Entendendo a dinâmica do seu público

Ao saber onde o seu cliente mora, você descobre muito mais do que simplesmente se o bairro que ele mora tem um perfil mais voltado para um setor do que para outro quando se trata de dados sociodemográficos. É possível saber, também, se o seu cliente visita a sua loja porque trabalha nas imediações, por exemplo, e se a maioria dos consumidores realmente vem do entorno.

A partir do levantamento dessa base de endereços de clientes, é possível contar com ferramentas de geomarketing para entender –de maneira bastante acurada– peculiaridades do perfil deste público que podem ser decisivas para o aumento da conversão de vendas. Tais dados demográficos, aliás, são fundamentais para entender o mercado e o escopo de atuação de um determinado negócio.

As ferramentas de geomarketing e analytics que fornecem inteligência mercadológica podem ser utilizadas para solucionar desafios tanto externos quanto internos. Uma boa base de informações referentes ao planejamento estratégico que uma empresa pretende desenvolver, permite identificar os principais pontos a serem otimizados. Dependendo dos objetivos da organização, os serviços de geomarketing vão apontar para divisões mais claras do público-alvo, fornecer análises minuciosas do potencial de cada estabelecimento ou diagnósticos que revelem características do público consumidor que estavam escondidas atrás de dados mais brutos.

Uma das vertentes do geomarketing é a de justamente aumentar a efetividade das campanhas de marketing. E isso acontece porque as ferramentas de análise sociodemográfica conseguem determinar características e peculiaridades que podem ser exploradas de forma mais aprofundada pelo negócio.

Voltando ao exemplo dado no início do texto: suponhamos que uma grande loja de departamento de artigos esportivos deste shopping reuniu sua base de endereços de clientes para uma análise mais minuciosa e tenha incluído o cruzamento de outras informações do local e também do público transeunte. Neste estudo, descobriu-se que o público de maior relevância para a loja são mulheres na faixa dos 30 anos, com renda de até R$ 1.400,00 e ticket médio de R$ 50. A partir daí, basta compreender a melhor direção para o negócio: seria continuar a explorar este público? A meta é aumentar o ticket médio e trazer consumidores de maior poder aquisitivo que também estão no entorno? Isso é possível, mas só a partir da primeira análise.

Para entender mais sobre o tema, faça o download do nosso whitepaper sobre As Novas Vertentes do Geomarketing, e veja como é possível transformar o seu negócio a partir dos dados sociodemográficos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *